Minha Casa Minha Vida

O Minha Casa Minha Vida é um programa do Governo Federal que visa aumentar o índice de habitação nacional por parte das famílias de baixa renda. Dessa forma, o programa possibilita que essas pessoas possam financiar a casa própria em áreas urbanas ou rurais.

O programa tem parceria com municípios, estados, empresas e companhias sem fins lucrativos. Como resultado, o programa tem mudado a vida de milhões de pessoas em todas as regiões do país. Essa, na verdade, é uma excelente oportunidade de conquistar a casa própria e sair do aluguel.

Nesse artigo nós explicaremos como funciona o programa, quais são os pré-requisitos para participar e, por fim, dicas sobre como se inscrever. Saiba mais a seguir!

O que é e como funciona o Minha Casa Minha Vida

O programa foi lançado em 2009 pelo Governo Federal, com o objetivo de oferecer moradias para famílias de baixa renda. O Minha Casa Minha Vida tem cinco modalidades, sendo elas: Empresas, Entidades, FGTS, Rural e Municípios com até 50 mil habitantes.

Desde o seu lançamento, mais de 10 milhões de famílias já foram beneficiadas pelo programa. E o benefício vem em forma de subsídio, que poderá ser utilizado para o financiamento da casa/apartamento desejado através da Caixa Econômica Federal.

Em 2017 o programa sofreu algumas alterações importantes. Entre as principais, está a mudança de renda bruta máxima nas faixas 1,5 e 2, indo de até R$2.600,00 na Faixa 1,5 e até R$4.000,00 na faixa 2. Para participar, os interessados deverão atender todos os requisitos do programa, além de estar dentro das faixas estabelecidas.

Minha Casa Minha Vida

Famílias que podem participar do Minha Casa Minha Vida

Para participar do Minha Casa Minha Vida, as famílias deverão atender uma das quatro faixas estabelecidas pelo programa. Essas faixas correspondem a renda mensal bruta da família e são relacionadas com os valores liberados para o financiamento do imóvel. Confira quais são as faixas do programa:

  • Faixa 1: engloba as famílias cuja renda mensal bruta seja de até R$ 1.800,00. Para os participantes dessa faixa, o subsídio concedido pode chegar a 90% do valor do imóvel desejado. As parcelas ficam entre R$ 80,00 a R$ 270,00 e o prazo máximo de pagamento é de 10 anos.
  • Faixa 1,5: engloba as famílias cuja renda mensal total seja de até R$ 2.600. As famílias que estão inclusas na faixa podem receber um subsídio de até R$ 47.500,00. O prazo de pagamento é de 30 anos e o valor das parcelas vai variar de acordo com o valor solicitado.
  • Faixa 2: engloba famílias cuja renda mensal bruta seja entre R$ 2.601,01 até R$ 4.000,00. Os participantes dessa faixa poderão receber um aporte de até R$ 29.000,00 para descontar no financiamento. O prazo total para pagamento vai até 30 anos.
  • Faixa 3: engloba famílias cuja renda mensal bruta esteja entre R$ 4.001,00 até R$ 9.000,00. Não há subsídio nessa faixa, mas os juros e as taxas cobradas estão entre as menores praticadas no mercado.

Como se inscrever no Minha Casa Minha Vida

Para as famílias que desejam se inscrever no Minha Casa Minha Vida pela Faixa 1, será necessário ir até a prefeitura e solicitar o formulário de inscrição. Será necessário portar um documento de identidade para dar entrada no procedimento.

Para as famílias que desejam se inscrever nas outras faixas, a dica é ir até uma agência da Caixa e solicitar o formulário de inscrição. Converse com o gerente de sua conta e aproveite para pedir mais explicações sobre o programa e o subsídio liberado para a sua faixa.

Minha Casa Minha Vida: Considerações Finais

O Minha Casa Minha Vida é um programa que já mudou a vida de muita gente. Se você sempre sonhou em ter a sua casa própria, faça a inscrição no programa e dê o primeiro passo em prol desse objetivo. Boa sorte!